10 Filmes do Terror Italiano

Por Leonardo Carvalho

 

Se o cinema italiano é considerado um dos melhores e mais importantes para a sétima arte, muito disso é graças ao terror. O horror italiano lançou moda, lançou tendências, abrigou atrizes de outros países, criou poesia através do grotesco, afirmou o slasher, flertou com o trash, praticamente criou o gore e o falso documentário. Os gialli, nome baseado em capas amarelas de livros de suspense, foram um enorme sucesso no cinema italiano. De fato houve muitos erros, filmes de baixa qualidade, como em “No Quarto Escuro de Satã”, como “Dois Olhos Satânicos”, mas é preciso ser justo e dizer que muitos gialli foram importantes para a evolução do suspense/terror, foram um dos pioneiros na introdução do gore.

Falando em baixa qualidade e em gore, afirmo que não suporto a maioria dos filmes de Lucio Fulci, inclusive os seus gialli, como “Premonição”. Fulci, por exemplo, é um cineasta que, na maior parte das vezes, mostrou-se limitado, repetitivo, não soube sugerir estruturas plausíveis, porém é necessário destacar, e colocar nesta lista, o seu “Zumbi 2”. Mais do que uma bela jogada de marketing como se fosse uma continuação de um sucesso de George A. Romero, há elementos muito bons na composição da narrativa, como a hipérbole que se aproxima do trash, como a famosa cena da minhoca saindo pelo olho de um morto-vivo, além do gore muito bem composto pelas mutilações agressivas e o banho de sangue. Bem ou mal, o cineasta teve sua importância.

Em outro nível, Mario Bava e Dario Argento esbanjaram conhecimento técnico e poético, realizaram grandes obras, como “O Chicote e o Corpo” e “Suspiria” respectivamente, sendo que ainda continham bons filmes, além desses dois, ao longo de sua carreira. Bava popularizou o terror italiano com “A Maldição do Demônio”, criou o primeiro giallo cinematográfico com “Olhos Diabólicos”, afirmou sua carreira com “As Três Máscaras do Terror”. Argento trazia, muitas vezes, personagens femininas na metamorfose entre a fragilidade e a força, vistas no próprio “Suspiria”, em “Phenomena” e em “Terror na Ópera”. Argento coordenava, também em muitos casos, a poesia na fotografia ligada a enquadramentos, que buscam o suspense em locais limitadores no campo de visão, em buracos de fechadura ou olho mágico de portas, e ligada a colorações avermelhadas, sempre dando a ideia de que o sangue e o alerta estão próximos das protagonistas.

Se eu continuar a destacar cineastas e filmes, esta lista poderia facilmente se transformar em uma série de postagens sobre o terror italiano. Diante disso, termino este breve texto neste parágrafo, dado que destaquei os três cineastas mais influentes do horror da Itália na sétima arte, além de ter comentado sobre os gialli, subgênero do suspense importantíssimo para a evolução do terror. Antes de finalizar, porém, enfatizo a importância de “Holocausto Canibal” na influência do found footage, e a capacidade da filmografia da Bota nos filmes do gênero de se estender à ficção científica aventuresca (A Ilha dos Homens-Peixe, de Sergio Martino) e à podridão – não no sentido negativo, mas no sentido estilístico – dos filmes B (“O Rato Humano”, de Giuliano Carnimeo).

Olhos Diabólicos

Direção: Mario Bava
Ano: 1963
Nome Original: La Ragazza che Sapeva Troppo

Nora Davis viaja para Roma, onde ficará na casa de sua tia Edith. Infelizmente, já na primeira noite, Edith morre. Nora sai pela noite em busca de ajuda e acaba transformando-se em testemunha ocular de um assassinato. Sendo uma mulher jovem, com um apetite insaciável por literatura de crime e mistério, Nora não consegue fazer qualquer um acreditar em sua história. Porém, com a ajuda do Dr. Marcello Bassi, fica sabendo que um assassinato ocorreu nesse mesmo local há dez anos atrás, quando Emily Craven foi vítima do “assassino do alfabeto”. A partir daí, se vê envolvida numa trama de mistérios que parece não ter fim.

O Chicote e o Corpo

Direção: Mario Bava
Ano: 1963
Nome Original: La Frusta e Il Corpo

No século XIX, um nobre sádico aterroriza os membros de sua família. Ele é encontrado morto, mas seu fantasma retorna para assombrar os residentes de seu castelo…

 

A Cauda do Escorpião

Direção: Sergio Martino
Ano: 1971
Nome Original: La Coda dello Scorpione

Um milionário morre num estranho acidente de avião, deixando o seguro de um milhão de dólares no nome da esposa. Para receber o dinheiro, ela deve viajar até Atenas, mas é seguida por um assassino que deixa uma trilha de vítimas.

Suspiria

Direção: Dario Argento
Ano: 1977
Nome Original: Suspiria

Susan (Harper) é uma jovem americana que viaja para a Europa para estudar numa prestigiada escola de Balé. Desde o primeiro dia, porém, ela começa a se assustar com estranhas situações que ocorrem no local que a fazem crer que há bruxas por todas a parte.

Zumbi 2 – A Volta dos Mortos

Direção: Lucio Fulci
Ano: 1979
Nome Original: Zombie 2

Na baía de Nova York, o guarda de um barco é atacado por um zumbi. O dono do barco é um cientista que está desaparecido em uma ilha no Caribe. Após o ocorrido, sua filha, Ann (Tisa Farrow) decide ir até a ilha junto com o jornalista Peter West (Ian McCulloch). Eles contratam um barco de um casal em férias para procurar o pai de Ann. mas ao chegar na ilha, eles descobrem que existem zumbis sedentos por carne humana.

Holocausto Canibal

Direção: Ruggero Deodato
Ano: 1980
Nome Original: Cannibal Holocaust

Professor da Universidade de Nova York sai em expedição à Amazônia em busca de quatro jovens documentaristas que desapareceram durante uma filmagem. Chegando lá, ele descobre que os cineastas foram mortos por canibais, mas consegue recuperar os rolos de filme gravados por eles. De volta aos Estados Unidos, estas filmagens revelam os horrores que os documentaristas passaram nas mãos de canibais.

Phenomena

Direção: Dario Argento
Ano: 1985
Nome Original: Phenomena

Jennifer Corvino (Jennifer Connelly)  é uma jovem americana, filha de um ator famoso. Em uma ocasião, ela descobre que possui uma dupla personalidade através do seu sonambulismo. Jennifer, então, é mandada para um colégio interno feminino na Suíça e começa a aprender a controlar as habilidades que possui, incluindo se comunicar com insetos. No entanto, um assassino misterioso começa a matar as meninas da região do colégio.

Terror na Ópera

Direção: Dario Argento
Ano: 1987
Nome Original: Opera

Uma suposta maldição persegue a montagem da ópera “Macbeth”, de Verdi. Reforçando a lenda, a apresentação do espetáculo no Teatro Scala de Milão inclui corvos que aparecem degolados, operários assassinados e acidentes bizarros, como holofotes que caem na platéia. Tudo parece girar em torno da soprano Betty, que tornou-se alvo de um perigoso psicopata mascarado capaz de tudo para tê-la.

O Pássaro Sangrento

Direção: Michelle Soavi
Ano: 1987
Nome Original: Deliria

Um diretor de teatro decadente planeja atrair a atenção da mídia encenando um musical que narra a vida de Irving Wallace, um assassino em série, depois que uma das integrantes da equipe é assassinada. O grupo se reúne num depósito para ensaios noturnos sem saber que quem está no palco interpretando o psicopata que usa uma máscara de coruja não é um ator, mas o verdadeiro Irving Wallace, que fugiu de um manicômio.

O Rato Humano

Direção: Giuliano Carnimeo
Ano: 1988
Nome Original: Quella Villa in Fondo al Parco

Numa calma e misteriosa ilha do Caribe, uma modelo é assassinada e seu corpo é encontrado devorado por ratos. Terry, a irmã da modelo, chega na ilha para fazer o reconhecimento do corpo, mas a vítima não é sua irmã. Com a ajuda de Fred, um escritor que está de férias, parte atrás do paradeiro de Marilyn, a irmã que também é modelo e está em algum lugar da ilha fotografando. Mas o rastro de morte vai aumentando, até descobrirem experimentos de um cientista que criou um híbrido de rato e macaco sedento por sangue.

 

CONFIRA A REVISTA CINEPLOT | MESTRES ITALIANOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *