10 Filmes do Cinema Italiano Pós-2000

Por Leonardo Carvalho

Facebook: www.facebook.com.br/cineplot
Instagram: @Cineplotoficial
Twitter: @Cineplotoficial

 

Não existem dúvidas acerca da importância do cinema italiano para com a evolução da técnica cinematográfica. O cinema da “bota” trouxe afirmações importantes com diretores muito influentes, sobretudo na época do neorrealismo, mais tarde com Fellini, Pasolini, Sergio Leone, e ainda mais tarde com Mario Monicelli, por exemplo. Depois de tanta importância, a filmografia atual italiana é válida?

Se pensarmos nas principais premiações e nos principais festivais, percebemos que a Itália possui um nome importante em alguns deles, seja em Berlim, em Veneza, em Cannes, no Globo de Ouro e até mesmo no Oscar. Não é o mesmo tipo de abocanhamento que ocorreu ao longo de todo o século XX, mas é possível entender que, relativamente, o país continua sendo premiado, louvado em alguns casos. É bom lembrar que existem muitos filmes ruins – a maioria, na verdade -, é um período turbulento para a arte italiana no cinema, mas é bom destacar que existem alguns outros bons, alguns muitos bons até.

Há diretores muito interessantes, inovadores, como Nanni Moretti e seu cinema autobiográfico. Gianfranco Rosi, que nem mesmo é italiano, mas é da Eritreia (país africano que tem como uma das línguas o italiano), compõe um estilo de documentário altamente poético, vide os dois filmes colocados aqui como exemplo – “Sacro GRA” e “Fogo no Mar” -, altamente premiados, diga-se de passagem. Paolo Sorrentino conduz a homenagem ao cinema felliniano mostrando que juventude pode estar mesmo na velhice, trabalhando isso com uma boa condução técnica. Para não estender muito, deve-se fechar falando de Giuseppe Tornatore. Nem sempre é um diretor preciso, como foi em “A Desconhecida” ou “Baaría – A Porta do Vento”, mas quando acerta a a mão, acerta em cheio, como é o caso de “Malena” e “A Melhor Oferta”, grandes obras do cinema atual da Itália.

Abaixo, uma mistura dos filmes mais importantes e mais bem coordenados de um ponto de vista técnico do cinema italiano pós-2000.

 

Filmes do Cinema Italiano Pós-2000

 

Malena

Direção: Giuseppe Tornatore
Ano: 2000
Nome Original: Malena

Em 1941, numa pequena vila localizada na Sicília, um grupo de garotos de 13 anos de idade nutre uma profunda paixão por Malena (Monica Bellucci), a viúva de um soldado local, despertando uma história de amor, perda e coragem.

 

Fogo no Mar

Direção: Gianfranco Rosi
Ano: 2016
Nome Original: Fuocoammare

O documentário captura a vida da ilha italiana de Lampedusa. Na costa sul da Itália, o local se tornou linha de frente na crise de imigração da Europa. O local virou manchete mundial nos últimos anos por ser o primeiro porto de escala para centenas de milhares de imigrantes da África e do Oriente Médio que tentam fazer uma nova vida no continente europeu.

 

Sacro GRA

Direção: Gianfranco Rosi
Ano: 2013
Nome Original: Sacro GRA

Dirigindo um pequeno minifurgão, Gianfranco Rosi parte em uma viagem para descobrir os limites da auto-estrada Grande Cordão Circular, que circunda Roma. Durante o percurso, ele descobre um novo mundo.

 

Terra Firme

Direção: Emanuele Crialese
Ano: 2011
Nome Original: Terraferma

Sicília, Itália. A família Purcillo vive em uma ilha remota, onde a maior fonte de trabalho é o turismo. Ernesto (Mimmo Cuticchio), o patriarca da família, ainda mantém seu barco de pesca, mais por razões sentimentais do que pela renda que consegue obter através dele. Já Nino (Beppe Fiorello) desistiu de vez da pescaria e agora se dedica a entreter turistas. Um dia, Ernesto e o neto Filippo (Filippo Pucillo) estão no mar e, ao perceberem que um barco naufragou, ajudam algumas pessoas. O problema é que o barco estava repleto de imigrantes ilegais e ajudá-los, mesmo nestas condições, é considerado crime. Vivendo entre o medo de serem flagrados e a necessidade de prestar ajudar, a família Purcello passa a abrigar em sua própria casa dois dos imigrantes: Sara (Timnit T.) e seu filho.

 

Juventude

Direção: Paolo Sorrentino
Ano: 2015
Nome Original: La Giovinezza

Fred (Michael Caine) e Mick (Harvey Keitel), dois velhos amigos com quase 80 anos de idade cada, estão passando as férias em um luxuoso hotel. Fred é um compositor e maestro aposentado e Mick é um cineasta em atividade. Juntos, os dois passam a se recordar de suas paixões da infância e juventude. Enquanto Mick luta para finalizar o roteiro daquele que ele acha que será seu último grande filme, Fred não tem a mínima vontade de voltar à música. Entretanto, muita coisa pode mudar.

 

A Grande Beleza

Direção: Paolo Sorrentino
Ano: 2013
Nome Original: La Grande Bellezza

Em Roma, durante o verão, o escritor Jap Gambardella (Toni Servillo) reflete sobre sua vida. Ele tem 65 anos de idade, e desde o grande sucesso do romance “O Aparelho Humano”, escrito décadas atrás, ele não concluiu nenhum outro livro. Desde então, a vida de Jep se passa entre as festas da alta sociedade, os luxos e privilégios de sua fama. Quando se lembra de um amor inocente da sua juventude, Jep cria forças para mudar sua vida, e talvez voltar a escrever.

 

Gomorra

Direção: Matteo Garrone
Ano: 2008
Nome Original: Gomorra

Toto (Salvatore Abruzzese) tem 13 anos e trabalha como mensageiro de um grupo de traficantes de drogas e armas. Pasquale (Salvatore Cantalupo), alfaiate contratado secretamente por chineses para formar operários, descobre subitamente que sua vida corre perigo. Don Ciro (Gianfelice Imparato) é responsável por levar dinheiro a famílias cujos membros estão presos ou mortos. Como eles, outros tantos habitantes de Nápoles e da região da Campanha têm suas vidas regidas pela Camorra, a tradicional máfia local que alimenta uma espiral de violência sem fim.

 

O Quarto Filho

Direção: Nanni Moretti
Ano: 2001
Nome Original: La Stanza del Figlio

Giovanni (Nanni Moretti) é um psicanalista que reside e trabalha na cidade de Ancona, na Itália. Ele é casado com Paola (Laura Morante) e tem dois filhos: a menina Irene (Jasmine Trinca) e o jovem Andrea (Giuseppe Sanfelice). Sua vida transcorre tranquila, dividida entre a família e o consultório, até que uma tragédia a transtorna completamente. Para atender ao chamado urgente de um paciente, Giovanni deixa de acompanhar o filho à praia e nesse passeio o rapaz morre afogado. A família, é claro, ressente-se profundamente com a morte e Giovanni sofre uma forte sensação de remorso, apesar do apoio da esposa.

 

Eu não Tenho Medo

Direção: Gabriele Salvatores
Ano: 2003
Nome Original: Io non Ho Paura

Michele (Giuseppe Cristiano) é um garoto de 9 anos que vive ao sul da Itália, em meio aos campos de trigo. Ele encontra em um buraco um garoto escondido, que estava bastante maltratado. Sem contar a ninguém de sua existência, Michele passa a visitá-lo frequentemente e eles logo se tornam amigos. Até que Michele descobre que todos os adultos de sua cidade, incluindo seus próprios pais, estão envolvidos no sequestro do garoto.

 

O Melhor Lance

Direção: Giuseppe Tornatore
Ano: 2013
Nome Original: La Migliore Offerta

No mundo dos leilões de arte e antiguidades de alta qualidade, Virgil Oldman (Geoffrey Rush) é um conhecido e apreciado especialista em arte. Ele é contratado por uma jovem herdeira, Claire Ibbetson (Sylvia Hoeks), para leiloar a grande coleção de obras de arte deixada por seus pais. Mas, por alguma razão, Claire sempre se recusa a ser vista pessoalmente. Robert (Jim Sturgess), que ajuda Virgil a restaurar e montar algumas peças mecânicas antigas que encontra na casa da moça, também lhe dá conselhos sobre como ganhar sua confiança e lidar com os sentimentos que tem em relação a ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *