15 Filmes sobre o Amor Líquido em Zygmunt Bauman

Por Philippe Leão

Twitter: @Cineplotoficial
Instagram: @Cineplotoficial
Facebook: www.facebook.com/cineplot

É importante, mesmo que já esteja implícito, que se diga: Os realizadores dos filmes não necessariamente leram o autor em questão, mas neles é possível perceber seus pensamentos.

O conceito de amor líquido está inserido em um contexto maior desenvolvido por Zygmunt Bauman, a Modernidade Líquida. Para tal, peço que, em primeiro lugar, acessem a lista sobre Modernidade Líquida abaixo e leia o texto introdutório. A partir disso, podemos continuar com o Amor Líquido.

LISTA DE MODERNIDADE LÍQUIDA

É importante que se tenha em mente a modernidade líquida pois o Amor Líquido se da de forma bastante semelhante. Nessa modernidade líquida, que herda a racionalidade irrefreável, tudo que não pode ser classificado torna-se estranho. Portanto, nas relações humanas liquidas tentamos a todo instante classificar o inclassificável, a existência. O fato provoca uma ideia fundamental do mundo pós-moderno, o fracasso, a frustração. Ao classificarmos deparamos com aquilo que não desejamos no próximo, nos frustramos com qualquer coisa que já vivenciamos e que não gostaríamos que aquilo voltasse, ou seja, vivemos em uma vida fora do instante, do agora. As frustrações e classificações criam relações rápidas, de pouca duração, a medida que somos frustrados pelo anterior e estimados ao desejo de procurar o que buscamos no próximo. Jamais encontramos, sempre nos frustramos com a angústia provinda da liberdade de escolha que temos sobre as coisas.

A ideia do amor moderno sólido, de relações duradouras perde força com a morte das utopias e com o advento da velocidade e da técnica. As relações, dessa forma, tornam-se líquidas a medida que mantém sua essência mas assume diversas formas, não conseguimos segurar, escorre entre os dedos. Exemplo claro do Amor Líquido no mundo moderno é o famoso e famigerado aplicativo para celulares, o Tinder. Nele, a todo instante, estamos em busca de novas relações que são constantemente frustradas, partimos para a próxima e assim consequentemente buscando preencher um vazio criado pelo desejo. As relações são fluidas, adotam a velocidade de seu tempo.

Enfim, o Amor Líquido, a partir da classificação, cria dos esteriótipos que torna as pessoas menos suscetíveis a solidificação de suas paixões, criando barreiras a si mesmos proporcionadas por seus repetidos fracassos anteriores. Em tempos líquidos, nada é feito para durar!

 

ANTES, CONFIRA NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

 

Filmes sobre o Amor Líquido em Zygmunt Bauman

ELA

Direção: Spike Jonze
País: EUA
Ano: 2013
Nome Original: Her

Em um futuro próximo na cidade de Los Angeles, Theodore Twombly (Joaquin Phoenix) é um homem complexo e emotivo que trabalha escrevendo cartas pessoais e tocantes para outras pessoas. Com o coração partido após o final de um relacionamento, ele começa a ficar intrigado com um novo e avançado sistema operacional que promete ser uma entidade intuitiva e única. Ao iniciá-lo, ele tem o prazer de conhecer “Samantha”, uma voz feminina perspicaz, sensível e surpreendentemente engraçada. A medida em que as necessidades dela aumentam junto com as dele, a amizade dos dois se aprofunda em um eventual amor um pelo outro.

 

MEDIANERAS

Direção: Gustavo Taretto
País: Argentina
Ano: 2011
Nome Original: Medianeras

Martin (Javier Drolas) e Mariana (Pilar López de Ayala) vivem na mesma rua, em edifícios opostos, mas eles nunca se conheceram. Eles andam pelos mesmos lugares mas nunca notaram um ao outro. Quais são as chances deles se conhecerem em uma cidade de três milhões de habitantes? O que os separa, irá uni-los.

 

VOCÊ E OS SEUS

Direção: Hong Sang-soo
País: Coréia do Sul
Ano: 2016
Nome Original: Yourself and Yours

O cineasta coreano Hong Sang-soo (Certo Agora, Errado Antes) embarca numa intrigante excursão na misteriosa obra-prima de Luis Buñuel, “Esse Obscuro Objeto do Desejo”.

 

2046

Direção: Wong Kar Wai
País: China
Ano: 2004
Nome Original: 2046

O escritor Chow Mo-Wan (Tony Leung Chiu Wan) retorna a Hong Kong para escrever um romance. Ele se hospeda em um hotel barato em Wanchai, assumindo a personalidade de playboy e conquistador. Chow inicia uma série de relações amorosas com quatro diferentes mulheres que se hospedam no quarto 2046, que fica em frente ao seu. Enquanto isso, atormentado pelas lembranças dos anos que passou em Cingapura, Chow escreve uma história de ficção científica chamada “2046”. Na história os passageiros de um trem fazem uma interminável viagem rumo a um destino misterioso, onde esperam reencontrar suas memórias perdidas.

 

ENCONTROS E DESENCONTROS

Direção: Sophia Coppola
País: EUA
Ano: 2003
Nome Original: Lost in Translation

Bob Harris e Charlotte, são dois americanos em Tóquio. Bob, é um decadente astro de cinema que está na cidade para filmar um comercial de uísque. E a bela Charlotte, acompanha o marido, John, um fotógrafo viciado em trabalho. Ambos estão no mesmo hotel, e não se conhecem. Dividem apenas o tédio das horas que custam a passar. Bob, passa quase todo o seu tempo livre no bar do hotel. Enquanto Charlotte, fica horas olhando pela janela de seu apartamento. Até que um dia ele se conhecem e um novo mundo se descortina para ambos. De repente parece mais colorida, mais agitada e mais atraente. E aquelas duas vidas, antes tomadas pelo aborrecimento, ganham novas perspectivas. Nasce entre Bob e Charlotte, uma amizade mágica, uma cumplicidade raramente vista, uma nova forma de ver a cidade e a vida.

 

TIME

Direção: Kim Ki Duk
País: Coréia do Sul
Ano: 2006
Nome Original: Shi Gan

Seh-Hee (Park Ji-Yeon) e Ji-Woo (Ha Jung-Woo) são namorados de longa data. Eles estão apaixonados, mas Seh-Hee tem uma crise de ciúmes quando seu namorado se sente atraído por outra mulher. Ela está convencida de que Ji-Woo perderá o interesse no relacionamento à medida que o tempo for passando. Para prevenir o rompimento, Seh-Hee decide passar secretamente por uma cirurgia plástica, de modo que ela se torne uma ?nova mulher? para o namorado. Certo dia ela desaparece do mapa, deixando Ji-Woo magoado. Com o tempo, porém, ele vai se esquecendo de Seh-Hee e termina por se apaixonar por uma mulher misteriosa, que guarda um segredo que mudará suas vidas.

 

ASAS DO DESEJO

Direção: Wim Wenders
País: Alemanha
Ano: 1987
Nome Original: Der Himmel über Berlin

Na Berlim pós-guerra, dois anjos perabulam pela cidade. Invisíveis aos mortais, eles lêem seus pensamentos e tentam confortar a solidão e a depressão das almas que encontram. Entretanto, um dos anjos, ao se apaixonar por uma trapezista, deseja se tornar um humano para experimentar as alegrias de cada dia.

 

UM CASAMENTO PERFEITO

Direção: Eric Rohmer
País: França
Ano: 1982
Nome Original: Le Beau Mariage

Sabine (Béatrice Romand) é uma estudante de artes de 25 anos, que mantém um relacionamento com Simon (Féodor Atkine), um homem casado. Percebendo que Simon jamais deixará sua esposa, Sabine decide romper o romance. Numa festa de casamento Clarisse (Arielle Dombasle), sua amiga, a apresenta a Edmond (André Dussolier), um advogado mais velho. No mesmo instante Sabine decide que ele será seu marido, mas ele vai embora antes mesmo que possam conversar direito. A partir de então Sabine passa a persegui-lo, telefonando-o insistentemente.

 

NÃO AMARÁS

Direção: Krzysztof Kieslowski
País: Polônia
Ano: 1988
Nome Original: Krótki Film o Milosci

Jovem de 19 anos munido de uma luneta começa a observar a vida da sua vizinha (uma mulher madura), que mora defronte ao seu apartamento. Ele fica obcecado por ela e enquanto observa sua vida sexual (na qual o amor não existe), ele esquematiza subterfúgios para se aproximar dela. Com o tempo ele revela seu amor, mas ela o humilha e algo surpreendente acontece nesta relação.

 

AMORES EXPRESSOS

Direção: Wong Kar Wai
País: Hong Kong; China
Ano: 1994
Nome Original: Chungking Express

O filme é composto de duas histórias contadas em seqüência, cada uma com um policial de Hong Kong e seu relacionamento com uma mulher.

 

A IGUALDADE É BRANCA

Direção: Krzysztof Kieślowski
País: França; Polônia
Ano: 1994
Nome Original: Trois Couleurs: Blanc

Segundo episódio da série do diretor polonês Kieslowski, dedicada aos ideais da Revolução Francesa (liberdade, igualdade e fraternidade), e o único da trilogia tratado de forma humorística. Dessa vez, o filme apresenta um olhar irônico sobre como o vazio da vida pode ser profundamente afetado pelo amor. A esposa de Karol (Zbigniew Zamachowski) pede o divórcio e o trata com crueldade, pois ele está impotente. Sem dinheiro e sem ninguém, Karol, que é imigrante na França, retorna à Polônia. Aos poucos ele vai ganhando dinheiro e planeja uma doce vingança.

 

10.000 KM

Direção: Carlos Marques-Marcet
País: Espanha
Ano: 2014
Nome Original: 10.000 Km

Alexandra (Natalia Tena) e Sergi (David Verdaguer) são um casal que está tentando engravidar até que ela recebe uma proposta de trabalho irrecusável. O problema? O emprego é Los Angeles e os dois moram em Barcelona. Acreditando na força do relacionamento, e como o trabalho é pelo período de um ano, os dois decidem adiar os planos de ter um filho e enfrentar um relacionamento à distância. Afastados por 10.000 quilômetros, as discussões e os momentos de romance serão feitos através das câmeras de seus computadores.

 

PAULINE NA PRAIA

Direção: Eric Rohmer
País: França
Ano: 1983
Nome Original: Pauline à la Plage

Pauline (Amanda Langlet) tem 15 anos e vai passar as férias de outono com Marion (Arielle Dombasle), sua prima mais velha. Elas vão para a costa francesa do Atlântico, onde Marion reencontra um velho amigo, Pierre (Pascal Greggory). Apesar do interesse dele, Marion prefere ficar com o aventureiro Henri (Féodor Atkine), apesar de saber que o relacionamento deles não tem futuro. Paralelamente Pauline mantém um romance com o adolescente Sylvain (Simon de la Brosse). Até que Henri decide usar Sylvain para se livrar de um problema que teve com Marion, o que atrapalha seu namoro com Pauline.

 

CERTO AGORA, ERRADO ANTES

Direção: Hong Sang-soo
País: Coreia do Sul
Ano: 2016
Nome Original: Right Now, Wrong Then

Por um engano, o diretor de cinema Ham Chunsu chega à cidade de Suwon um dia antes de uma sessão seguida de debate de um de seus filmes. Com tempo livre, ele visita um antigo e restaurado palácio, onde conhece a artista plástica Yoon Heejung. Juntos eles visitam o estúdio da pintora, comem sushi no jantar, bebem soju com os amigos dela e veem crescer a intimidade e interesse ao longo do dia.

 

BELEZA AMERICANA

Direção: Sam Mendes
País: EUA
Ano: 1999
Nome Original: American Beauty

Lester e Carolyn Burnham são supostamente um casal comum, cujo casamento desagregado provoca uma tempestuosa mudança em sua aparentemente perfeita vizinhança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *