12 Filmes sobre a Incomunicabilidade

Por Philippe Leão

Twitter: @Cineplotoficial
Instagram: @Cineplotoficial
Facebook: www.facebook.com/cineplot

O debate sobre a incomunicabilidade é um tema indispensável no mundo moderno. A velocidade, cerne da modernidade, provoca um abalo nos afetos.

No cinema, a incomunicabilidade foi tradada de maneira alegórica de maneira, também, filosófica por grandes diretores. Em especial, Michelangelo Antonioni trouxe a Trilogia da Incomunicabilidade.

 

Trilogia da Incomunicabilidade

 

A Aventura

A Aventura

Direção: Michelangelo Antonioni
País: Itália
Nome original: L’Avventura

Trilogia da Incomunicabilidade

Um grupo de ricos italianos sai numa viagem de iate para uma ilha vulcânica deserta no Mediterrâneo, onde um dos passageiros, Anna, se perde dos demais. O namorado dela, Sandro, e uma amiga, Claudia, saem, sem sucesso, à procura de Anna e, durante a busca, acabam se apaixonando.

 

A Noite

A Noite

Direção: Michelangelo Antonioni
País: Itália
Nome original: La Notte

Confira aqui  matéria sobre a Trilogia da Incomunicabilidade de Antonioni!

Após dez anos de casamento, Lídia e Giovani passam uma noite permeada de momentos de angústia e luxúria, numa busca involuntária de respostas para a crise de seu relacionamento. Segundo filme da célebre “trilogia da incomunicabilidade”, formada ainda por A Aventura e O Eclipse.

 

O Eclipse

o-eclipse-michelangelo-antonioni

Direção: Michelangelo Antonioni
País: Itália
Nome original: L’Eclisse

Confira aqui  matéria sobre a Trilogia da Incomunicabilidade de Antonioni!

Após brigar com o namorado, Vittoria se apaixona por Piero, um sedutor e materialista corretor da Bolsa de Valores. Apesar do real interesse de Vittoria, Piero não deseja um relacionamento sólido, por conta da sua personalidade volúvel.

 

Noite Vazia

Noite Vazia

Direção: Walter Hugo Khouri
País: Brasil

Dois amigos contratam os serviços de uma dupla de prostitutas. O que seria uma noite de prazer acaba se transformado em um embate entre os quartos, revelando pouco a pouco suas angústia e ressentimentos e aflorando seus sentimentos mais íntimos e profundos.

 

Lanternas Vermelhas

Lanternas Vermelhas

Direção: Zhang Yimou
País: China
Nome original: Da Hong Deng Long Gao Gao Gua (The Raise of Red Lantern)

China, ano 1920. Com a morte do pai e o conseqüente empobrecimento da família, Songlian, uma jovem universitária é pressionada pela madrasta a se casar e se torna a quarta esposa de um homem rico e poderoso que ela nem sequer conhece. De repente, ela se vê sozinha em uma casa onde as tradições seculares são seguidas como uma lei por seu marido e todos que a habitam. Uma das mais importantes regras é a das lanternas vermelhas. A esposa escolhida pelo senhor da casa para passar a noite tem as lanternas de sua casa acesas e recebe um tratamento privilegiado por toda a criadagem.

 

Você e os Seus

Você e os Seus

Direção: Hong Sang-soo
País: Coreia do Sul
Nome original: Yourself and Yours

O cineasta coreano Hong Sang-soo (Certo Agora, Errado Antes) embarca numa intrigante excursão na misteriosa obra-prima de Luis Buñuel, “Esse Obscuro Objeto do Desejo”.

 

A Doce Vida

A Doce Vida

Direção: Federico Fellini
País: Itália
Nome original: La Dolce Vita

“Roma, início dos anos 60. O jornalista Marcello (Marcello Mastroianni) vive entre as celebridades, ricos e fotógrafos que lotam a badalada Via Veneto. Neste mundo marcado por um vazio existencial, frequenta festas, conhece os tipos mais extravagantes e descobre um novo sentido para a vida.”

 

O Samurai

O Samurai

Direção: Jean-Pierre Melville
País: França
Nome original: Le Samourai

O matador Jeff Costello é um perfeccionista: ele sempre planeja com extremo cuidado todos os seus assassinatos para nunca ser pego. Uma noite, porém, ele finalmente é surpreendido por uma testemunha, e aos poucos, a partir daí, ele vai sendo cada vez mais pressionado.

 

Persona

Liv Ullmann Persona

Direção: Ingmar Bergman
País: Suécia
Nome original: Persona

 

Alma, uma enfermeira, deve cuidar de Elisabeth Vogler, uma atriz que está com a saúde muito boa mas se recusa a falar de qualquer jeito. Com a convivência, Alma fala a Elisabeth o tempo todo, inclusive sobre alguns de seus segredos, nunca recebendo resposta. Logo, Alma percebe que sua personalidade está sendo submergida na pessoa de Elisabeth.

Confira a análise em vídeo!

 

Encontros e Desencontros

Encontros e Desencontros

Direção: Sofia Coppola
País: EUA
Nome original: Lost in Translation

Bob Harris e Charlotte, são dois americanos em Tóquio. Bob, é um decadente astro de cinema que está na cidade para filmar um comercial de uísque. E a bela Charlotte, acompanha o marido, John, um fotógrafo viciado em trabalho. Ambos estão no mesmo hotel, e não se conhecem. Dividem apenas o tédio das horas que custam a passar. Bob, passa quase todo o seu tempo livre no bar do hotel. Enquanto Charlotte, fica horas olhando pela janela de seu apartamento. Até que um dia ele se conhecem e um novo mundo se descortina para ambos. De repente parece mais colorida, mais agitada e mais atraente. E aquelas duas vidas, antes tomadas pelo aborrecimento, ganham novas perspectivas. Nasce entre Bob e Charlotte, uma amizade mágica, uma cumplicidade raramente vista, uma nova forma de ver a cidade e a vida.

 

O Silêncio

Gunnel Lindblom O Silencio

Direção: Ingmar Bergman
País: Suécia
Nome original: Tystnaden (The Silence)

Um das obras centrais da filmografia de Ingmar Bergman, O Silêncio é o desfecho da “Trilogia do Silêncio”, formada ainda por Através de um Espelho e Luz de Inverno.
Duas irmãs com dificuldades de relacionamento, Esther e Anna, e o filho desta, viajam para a Suécia. Porém, no meio da jornada, são obrigadas a parar num país estrangeiro, onde se hospedam num hotel quase deserto. Neste local, elas se defrontam com o vazio existencial de suas vidas.

 

Certo Agora, Errado Antes

Certo agora, errado antes

Direção: Hong Sang-soo
País: Coréia do Sul
Nome original: Jigeumeun matgo geuttaeneun teullida (Right now, wrong then)

Por um engano, o diretor de cinema Ham Chunsu chega à cidade de Suwon um dia antes de uma sessão seguida de debate de um de seus filmes. Com tempo livre, ele visita um antigo e restaurado palácio, onde conhece a artista plástica Yoon Heejung. Juntos eles visitam o estúdio da pintora, comem sushi no jantar, bebem soju com os amigos dela e veem crescer a intimidade e interesse ao longo do dia.

 

________________________

APOIE O CINEPLOT!

2 comentários em “12 Filmes sobre a Incomunicabilidade

  • 18 de junho de 2017 em 00:40
    Permalink

    A seleção é bem boa, más poderia incluir também “Amor à Flor da Pele”, de Wong Kar-Wai.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *