15 Filmes sobre Arquétipos ou Persona

Por Philippe Leão

No teatro grego, os atores usavam máscaras denominadas Personas. Estas máscaras tinham como característica – além do tampar o rosto – um vão na altura da boca que permitia sair o som, a voz do ator (Per-sona). Dessa forma, ao esconder seu rosto o ator permitiria sair de sua voz o personagem, ao esconder-se revelava um outro ser, ou uma parte de si que antes estava coberta e que agora se permite sair.

persona

Contudo, as personas não são de exclusividade do teatro grego ou da arte em geral. A todo instante nos revestimos de máscaras sociais que nos permitem aflorar outras partes de nós. Ao nos mascarar não nos tornamos falso, mentira, mas permitimos a presença de outra parte de nós que antes ficava escondida pela máscara que antes revestíamos.

A psicologia estuda esse caso como denominando-o como Arquétipo. Isso explica, por exemplo, o porque um advogado se comporta de maneiras diferentes ao vestir seu terno e quando está reagindo a encontros com sua família. Duas máscaras diferentes do mesmo ser.

Nos revestimos de máscaras o tempo inteiro e, portanto, é impossível conhecer a completude do ser.

Confira uma lista de filmes sobre a temática.

Instagram: @Cineplotoficial
Twitter: @Cineplotoficial
Facebook: www.facebook.com/cineplot

 

 

Um Corpo que Cai

Um Corpo que Cai

Direção: Alfred Hitchcock
País: EUA
Nome original: Vertigo

Em São Francisco, um detetive aposentado (James Stewart) que sofre de um terrível medo de alturas é encarregado de vigiar uma mulher (Kim Novak) com possíveis tendências suicidas, até que algo estranho acontece nesta missão.

 

Você e os Seus

Você e os Seus

Direção: Hong Sang-soo
País: Coreia do Sul
Nome original: Yourself and yours

Confira aqui a crítica de Você e os Seus!

O cineasta coreano Hong Sang-soo (Certo Agora, Errado Antes) embarca numa intrigante excursão na misteriosa obra-prima de Luis Buñuel, “Esse Obscuro Objeto do Desejo”.

 

Persona

Persona

Direção: Ingmar Bergman
País: Suécia
Nome original: Persona

Alma, uma enfermeira, deve cuidar de Elisabeth Vogler, uma atriz que está com a saúde muito boa mas se recusa a falar de qualquer jeito. Com a convivência, Alma fala a Elisabeth o tempo todo, inclusive sobre alguns de seus segredos, nunca recebendo resposta. Logo, Alma percebe que sua personalidade está sendo submergida na pessoa de Elisabeth.

Confira a análise em vídeo!

 

Time

Time

Direção: Kim Ki Duk
País: Coreia do Sul
Nome original: Shi gan

Confira aqui a crítica de Time!

Seh-Hee (Park Ji-Yeon) e Ji-Woo (Ha Jung-Woo) são namorados de longa data. Eles estão apaixonados, mas Seh-Hee tem uma crise de ciúmes quando seu namorado se sente atraído por outra mulher. Ela está convencida de que Ji-Woo perderá o interesse no relacionamento à medida que o tempo for passando. Para prevenir o rompimento, Seh-Hee decide passar secretamente por uma cirurgia plástica, de modo que ela se torne uma ?nova mulher? para o namorado. Certo dia ela desaparece do mapa, deixando Ji-Woo magoado. Com o tempo, porém, ele vai se esquecendo de Seh-Hee e termina por se apaixonar por uma mulher misteriosa, que guarda um segredo que mudará suas vidas.

 

Mephisto

mephisto

Direção: István Szabó
País: Alemanha; Hungria; ;Áustria
Nome original: Mephisto

Hendrik Höfgen é um ambicioso ator que não se interessa por política. Quando os nazistas começam a tomar o poder, ele aproveita para interpretar peças de propaganda nazista e acaba fazendo sucesso.

 

Grave

Grave

Direção: Julia Ducournau
País: Bélgica; França
Nome original: Grave (Raw)

Confira a crítica de Grave aqui!

Na família de Justine (Garance Marillier), todos os integrantes trabalham com a área veterinária e são vegetarianos. No entanto, assim que Justine pisa na escola de veterinária, ela acaba comendo carne. As consequência deste ano logo serão sentidas e chocarão toda a família.

 

Crepúsculo dos Deuses

Crepúsculo dos Deuses

Direção: Billy Wilder
País: EUA
Nome original: Sunset Blvd

No início um crime é cometido e uma voz em off começa a narrar que tudo começou quando Joe Gillis (William Holden), um roteirista fugindo de representantes de uma financeira que tentava recuperar o carro por falta de pagamento e se refugia em uma decadente mansão, cuja proprietária, Norma Desmond (Gloria Swanson), era uma estrela do cinema mudo. Quando Norma tem conhecimento que Joe é roteirista, contrata-o para revisar o roteiro de Salomé, que marcaria o seu retorno às telas. O roteiro era insuportável, mas o pagamento era bom e ele não tinha o que fazer. No entanto, o que o destino lhe reservava não seria nada agradável.

 

Onibaba

onibaba

Direção: Kaneto Shindo
País: Japão
Nome original: Onibaba

Século 14, Japão. Esperando o filho que está na guerra, uma mulher e sua nora sobrevivem em uma aldeia através de tocaias que armam para alguns soldados, matando-os e vendendo seus pertences. Com a morte do filho, a mãe põe em prática um plano diabólico para manter a companhia de sua nora.

 

O Anjo Exterminador

O Anjo Exterminador

Direção: Luis Buñuel
País: México
Nome original: El Ángel Exterminador

Após uma extravagante e farta refeição, os convidados se sentem estranhamente incapazes de deixar a sala de jantar e, nos dias que se seguem, pouco a pouco, caem as máscaras de civilização e virtude e o grupo passa a viver como animais.

 

A Pedra da Paciência

A Pedra da Paciência

Direção: Atiq Rahimi
País: Afeganistão
Nome original: The Patience Stone

Mulher que vive em um país em guerra do Oriente Médio tem uma emocionante conversa com seu marido em coma.

 

A Paixão de Joana D’Arc

A Paixão de Joana D'arc

Direção: Carl Theodor Dryer
País: Dinamarca
Nome original: La Passion de Jeanne d’Arc

França, século XV, Joana de Domrémy, filha do povo, resiste bravamente a ocupação de seu país. É presa, humilhada, torturada e interrogada de maneira impiedosa por um tribunal eclesiástico, que a levou, involuntariamente, a blasfemar.
É colocada na fogueira e morre por Deus e pela França.

 

Relatos Selvagens

Relatos Selvagens

Direção: Damián Szifron
País: Argentina
Nome original: Relatos Salvages

relatos-selvagens

Diante de uma realidade crua e imprevisível, os personagens deste filme caminham sobre a linha tênue que separa a civilização da barbárie. São seis episódios com pessoas vivendo situações-limite e respondendo violenta e inesperadamente a elas: uma traição amorosa, o retorno do passado, uma tragédia ou mesmo a violência de um pequeno detalhe cotidiano são capazes de empurrar estes personagens para um lugar fora de controle.

 

A Deusa

A Deusa

Direção: Satyajit Ray
País: India
Nome original: Devi

“Devi” trata de uma mulher jovem que é considerada uma deusa quando seu sogro, um rico proprietário feudal, vislumbra-la como a deusa Kali.

 

Um Casamento Perfeito

Um Casamento Perfeito

Direção: Eric Rohmer
País: França
Nome original: Le Beau Mariage

Sabine (Béatrice Romand) é uma estudante de artes de 25 anos, que mantém um relacionamento com Simon (Féodor Atkine), um homem casado. Percebendo que Simon jamais deixará sua esposa, Sabine decide romper o romance. Numa festa de casamento Clarisse (Arielle Dombasle), sua amiga, a apresenta a Edmond (André Dussolier), um advogado mais velho. No mesmo instante Sabine decide que ele será seu marido, mas ele vai embora antes mesmo que possam conversar direito. A partir de então Sabine passa a persegui-lo, telefonando-o insistentemente.

Blind

Blind, Sundance Film Festival 2014

Direção: Eskil Vogt
País: Noruega
Nome original: Blind

Tendo recentemente perdido a visão, Ingrid retira-se para a segurança de sua casa – um lugar onde ela pode se sentir no controle, a sós com seu marido e seus pensamentos. Mas os problemas reais de Ingrid se encontram dentro, não para além das paredes de seu apartamento, e seus mais profundos medos e fantasias reprimidas aparecem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *