10 Filmes Inspirados em Franz Kafka ou Kafkianos

Por Philippe Leão

 

Twitter: @Cineplotoficial
Instagram: @Cineplotoficial

Autor e poeta Tcheco, Franz Kafka é um dos mair influentes escritores da história da literatura. Suas características são tão marcantes, autorais e irreverentes que tornou-se ditado popular o termo Kafkiano.

O termo está relacionado à ideia do surreal e do absurdo. Contudo, não se trata de um absurdo provocado apenas pela sensação de imoralidade ou do sonho fantástico a la Alice no País das Maravilhas. Kafka caracteriza-se pela confusão provocada entre o real e a ficção, um estado hipotético entre a luz e a sombra. Portanto, há em Kafka a sensação permanente de submissão ao subconsciente, a uma crise de identidade da persona entre o que se vê e o que é.

Isso acontece porque os acontecimentos aparentemente absurdos acontecem com naturalidade, parecem fazer parte do real, o personagem não acorda de qualquer sonho.

Portanto, em Kafka, ao se criar a confusão entre o real e a ficção, nada é real e nada é mentira. Tudo é.

Ao personagem Kafkiano há a ligeira sensação de ter este ganhado subtamente um “super poder”, mas não esses que tem os super-heróis. Uma carga repentina da qual o personagem não tem controle não sabe se defender. Em Metamorfose o personagem se torna um inseto gigante, não sabe porque e como reverter. Em O Processo a burocracia, um processo do qual o personagem não sabe a acusação e portanto não sabe como se defender.

É importante dizer, também, que há em Kafka a sensação de aprisionamento em si de seus personagens. A prisão burocrática está sempre presente.

Dito isso, é importante dizer que a lista do Cineplot abarcará filmes inspirados em Kafka e suas características, não apenas adaptações de suas obras.

“Certa manhã, ao acordar após sonhos agitados, Gregor Samsa viu-se na sua cama, metamorfoseando num monstruoso inseto.”

– A Metamorfose, Franz Kafka.

Assim começa A Metamorfose de Kafka, logo de cara o climax. E agora o Cineplot inicia, também, sua metamorfose!

 

 

A Mosca

A Mosca

Direção: David Cronemberg
País: Canadá
Ano: 1986
Nome original: The Fly

Confira a crítica de A Mosca!

Seth Brundie (Jeff Goldblum) é um cientista excêntrico que trabalha numa nova invenção, uma máquina de teletransporte – a TelePod. Ao seu lado, tem Veronica (Geena Davis), uma jornalista que acompanha seus projetos acreditando ser essa a história do ano. Ao experimentar seu novo invento, Seth não percebe que uma mosca entrou na cabine do teletransporte. O imprevisto faz com que os padrões moleculares do homem e do inseto se misturem e, pouco a pouco, o cientista vai sofrendo terríveis transformações.

 

O Processo

O Processo

Direção: Orson Welles
País: França
Ano: 1962
Nome original: Le procès

Joseph K. (Anthony Perkins) é um homem reservado, que vive na pensão da senhora Grubach (Madeleine Robinson) e se dá bem com todos os demais moradores do local. Um dia ele é acordado por um inspetor de polícia (Arnoldo Foà), que lhe informa que está preso mas não o leva sob custódia. Durante o processo Joseph segue com suas atividades normais, tendo apenas que ficar à disposição das autoridades a qualquer hora do dia. Incomodado por não saber do que está sendo acusado, ele decide investigar em busca de uma resposta.

 

De Olhos Bem Fechados

De Olhos bem fechados

Direção: Stanley Kubrick
País: EUA
Ano: 1999
Nome original: Eyes Wide Shut

Alice, curadora de arte, é casada com o doutor Bill Harford. Juntos formam um casal perfeito. Porém, depois de participarem de uma festa, Alice confessa ter tido atração e fantasias sexuais com outro homem, que também estava na festa. Os dois começam a discutir e Bill passa a se perguntar o porquê disto estar acontecendo com ele, então ele vai procurar seu amigo Nick Nightingale, que irá lhe mostrar um mundo de fantasias e jogos sexuais.

 

Eraserhead

Eraserhead

Direção: David Lynch
País: EUA
Ano: 1977
Nome original: Eraserhead

Henry Spencer tenta sobreviver da indústria de vírus, de sua raivosa namorada e dos gritos de seu filho, um bebê mutante.

 

Mistérios e Paixões

mistérios e paixões

Direção: David Cronemberg
País: Canadá
Ano: 1991
Nome original: Naked Lunch

Bill Lee é um escritor fracassado que trabalha como dedetizador de insetos para sobreviver. Seu emprego está por um fio, já que seu estoque de inseticida vive misteriosamente se esgotando. Ele descobre que sua mulher está viciada no produto, e, incentivado por ela, experimenta-o e inicia uma viagem alucinógena recheada de absurdos.

 

O Castelo

o-castelo

Direção: Michael Haneke
País: Áustria
Ano: 1997
Nome original: Das Schloß

K. (Ulrich Mühe) é um agrimensor enviado a um vilarejo, a trabalho. Lá, descobre a existência de um castelo misterioso, ao qual apenas alguns privilegiados têm acesso. Ele decide conhecer o lugar a todo custo, mas logo percebe que a tarefa não será fácil.

 

Videodrome

Videodrome

Direção: David Cronemberg
País: Canadá
Ano: 1983
Nome original: Videodrome

Max Renn (James Woods), o dono de uma pequena emissora de televisão a cabo, capta imagens de uma “snuff”, que seriam cenas de pessoas que eram realmente torturadas e mortas. Inicialmente os sinais pareciam vir da Malásia, mas depois descobre-se que eram gerados em Pittsburgh. Gradativamente Max fica sabendo que esta transmissão se chama Videodrome, que na verdade é muito mais que um mórbido show de televisão. Max começa a sofrer efeitos bizarros e alucinógenos destas transmissões, se vendo no meio das forças que criaram e querem controlar o Videodrome. Mas Max descobre que seu corpo pode ser a última arma que poderá usar contra seus inimigos.

 

O Posto

O Posto

Direção: Ermanno Olmi
País: Itália
Ano: 1961
Nome original: Il Posto

Um cidadão provinciano vai a Milão, à procura de trabalho num grande complexo industrial. Consegue, mas não passa de um recepcionista. Conhece uma moça e a convida para a festa da firma. Ela não vem, mas em compensação morre um dos trabalhadores e o provinciano o substitui.

 

 

A Audiência

a audiencia

Direção: Marco Ferreri
País: Itália
Ano: 1972
Nome Original: L’udienza

Homem religioso vai para o Vaticano na tentativa de um encontro particular com papa para lhe fazer uma pergunta. Apartir daí ele é constantemente impedido pela burocracia e pela hierarquia da igreja.

 

Pessoas em Lugares

Pessoas em Lugares

Direção: Juan Cavestany
País: Espanha
Ano: 2012
Nome Original: Gente en Sitios

Confira a crítica de Pessoas em Lugares!

Um conto caleidoscópico”, como define o próprio diretor Juan Cavestany, este experimento parece fazer aleatoriamente o seu caminho através da comédia, do drama, da crônica social, do horror e do surrealismo, com um único denominador comum: a poesia intransigente da condição humana contra a investida do inusitado e do caótico. Um filme ambicioso, composto por 20 cenas curtas, com diferentes tons e temas. Não há nenhuma ligação entre elas, muito pelo contrário. A arbitrariedade por si só dá um sentimento de unidade ao discurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *