10 Filmes com Poucos Dialogos

Por Philippe Leão

 

Justamente devido a ausência da presença da voz, – a redundância pode soar estranha – as falas nos filmes com pouco diálogo recebem uma potência. O silêncio que precede a voz cria significado as palavras ditas, tornam-a única.

O Cineplot trouxe uma lista de filmes onde os poucos diálogos trazem grandes obras. Confira.

 

  • A Ilha Nua

 

A Ilha Nua

 

Direção: Kaneto Shindo
País: Japão
Ano: 1960
Nome Original: Hadaka no Shima

Numa ilha a oeste do Japão, uma família vive tranquilamente e sozinha, apesar da dificuldade do dia-a-dia, até que acontece um infortúnio que faz com que tudo mude de forma drástica para aquele casal e seus dois filhos.

 

  • A Ilha

 

A Ilha

 

Direção: Kim Ki Duk
País: Coreia do Sul
Ano: 2000
Nome Original: Seom

 

  • A Longa Caminhada

 

Walkabout

 

Direção: Nicolas Roeg
País: Austrália
Ano: 1971
Nome Original: Walkabout

Duas crianças são abandonadas pelo pai louco que, pouco antes de se suicidar, tenta matá-las em meio a uma região desabitada do deserto australiano. À mercê do destino e com poucos recursos para sobrevivência, o garoto e a menina passam a ser auxiliados por um aborígene, que vive sozinho pelo deserto para cumprir um ritual de sua tribo.

 

  • Sob a Pele

 

Sob a Pele

 

Direção: Jonathan Glazer
País: EUA
Ano: 2013
Nome Original: Under the Skin

Uma mulher misteriosa (Scarlett Johansson) seduz homens solitários na calada da noite, na Escócia, e com isso iniciará um processo de auto-descoberta.

 

  • 2001: Uma Odisseia no Espaço

 

2001 Uma Odisseia no Espaço

 

Direção: Stanley Kubrick
País: Reino Unido; EUA
Ano: 1968
Nome Original: 2001: A Space Odyssey

2001

Desde a “Aurora do Homem” (a pré-história), um misterioso monólito negro parece emitir sinais de outra civilização interferindo no nosso planeta. Quatro milhões de anos depois, no século XXI, uma equipe de astronautas liderados pelo experiente David Bowman (Keir Dullea) e Frank Poole (Gary Lockwood) é enviada a Júpiter para investigar o enigmático monólito na nave Discovery, totalmente controlada pelo computador HAL 9000.

 

  • O Samurai

 

O Samurai

 

Direção: Jean-Pierre Melville
País: França
Ano: 1967
Nome Original: Le Samourai

O matador Jeff Costello é um perfeccionista: ele sempre planeja com extremo cuidado todos os seus assassinatos para nunca ser pego. Uma noite, porém, ele finalmente é surpreendido por uma testemunha, e aos poucos, a partir daí, ele vai sendo cada vez mais pressionado.

 

  • Primavera, Verão, Outono, Inverno e Primavera

 

Primavera, Verão, Outono ...

 

Direção: Kim Ki Duk
País: Coreia do Sul
Ano: 2003
Nome Original: Bom Yeoreum Gaeul Gyeoul Geurigo Bom

Ninguém é indiferente ao poder das quatro estações e de seu ciclo anual de nascimento, crescimento e declínio. Nem mesmo os dois monges que compartilham a solidão, em um lago rodeado por montanhas. Assim como as estações, cada aspecto de suas vidas é introduzido com uma intensidade que conduz ambos a uma grande espiritualidade e a tragédia. Eles também estão impossibilitados de escapar da roda da vida, dos desejos, sofrimentos e paixões que cercam cada um de nós. Sobre os olhos atentos do velho monge vemos a experiência da perda da inocência do jovem monge, o despertar para o amor quando uma mulher entra em sua vida, o poder letal do ciúme e da obsessão, o preço do perdão, o esclarecimento das experiências. Assim como as estações vão continuar mudando até o final dos tempos, na indecisão entre o agora e o eterno, a solidão será sempre uma casa para o espírito.

 

  • Badlands

 

Badlands

 

Direção: Terence Malick
País: EUA
Ano: 1973
Nome Original: Badlands

Fort Dupree, Dakota do Sul, 1959. Kit Carruthers (Martin Sheen) é um jovem peão psicologicamente desequilibrado, que mata o pai de Holly Sargis (Sissy Spacek), sua namorada de 15 anos, que não aprovava o relacionamento deles. Kit e Holly fogem juntos para Montana, enquanto Carruthers faz mais vítimas, o que faz a polícia ir em seu encalço.

 

  • Solaris

 

Solyaris

 

Direção: Andrei Tarkovski
País: Rússia
Ano: 1972
Nome Original: Solyaris

Solaris é um planeta distante, que vem sendo constantemente estudado há décadas, e cujo mistério sobre seu oceano ainda não foi esclarecido, nem seus efeitos. Por falta de interesse e resultados, a solarística está morrendo; aliado a isto, os membros na estação espacial que orbita o planeta estão sendo afetados pelo oceano. Por conta disto, o psicólogo Kelvin – conhecido de um dos doutores da solarística e amigo de um dos tripulantes – é mandado para a estação para averiguar a situação. Lá, ele percebe aos poucos que Solaris é, mais que um planeta, um espelho da alma.

 

  • O Cavalo de TurimO Cavalo de Turim

    Direção: Bela Tarr
    País: Hungria
    Nome Original: A Torinói ló

    Cavalo de Turim

    Turim, 3 de Janeiro de 1889. O filósofo Friedrich Nietzsche sai de casa. Ali perto um camponês luta com a teimosia do seu cavalo, que se recusa a obedecer. O homem perde a paciência e começa a chicotear o animal. Nietzsche aproxima-se e tenta impedir a brutalidade dos golpes com o seu próprio corpo. Naquele momento perde os sentidos e é levado para casa onde permanece em silêncio por dois dias. A partir daquele trágico evento Nietzsche nunca mais recuperará a razão, ficando aos cuidados da sua mãe e irmãs até ao dia da sua morte, a 25 de Agosto de 1900. Partindo deste evento, o filme tenta recriar o percurso do camponês, da sua filha, do velho cavalo doente e a sua existência miserável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *