18 Filmes sobre Sadismo

Por Philippe Torres
 
Conceito nascido a partir dos escritos de Marquês de Sade, no sadismo há o desejo de controlar o próximo. O Sádico, em suas relações com o corpo do outro, produz estímulos dos quais observa as reações. Assim, uma vítima que não reage aos estímulos do sádico torna-se desinteressante. Ao contrário do que se pensa no senso comum, o sadismo não parte apenas aos estímulos sexuais, mas a uma relação de controle, onipotência sobre o outro. O fato está relacionado não apenas ao prazer, mas também a dor, ao alívio, enfim, ao controle de todos os sentimentos.
O comportamento sádico está intimamente vinculado a relação do animal e sua presa, de maneira que o predador joga com suas caças, brinca com a angústia desta até sua morte, nada mais sádico. Pensando desta forma, uma vítima que não entra no jogo do sádico – voluntária ou involuntariamente – torna-se desinteressante. Um predador que demonstra desinteresse ao depara-se com uma presa que morre rapidamente apresenta claros sinais de sadismo. A relação com os animais se torna inevitável – até mesmo para efeito didático – mas os exemplos humanos são diversos, inclusive na história do cinema.
Muito próximo ao conceito de tortura, o sadismo está sempre brincando com o sentimento de suas vítimas – física ou psicologicamente – demorando para aplicar o golpe final, fatal e decisivo, estimulado pelas reações de negação da vítima.
Há de se ter em mente que Sadismo é completamente diferente de Masoquismo. O primeiro, como já dito, está vinculado aos estímulos do predador sobre sua vítima em negação, seja sexual ou não, ou seja, o sádico tem prazer em praticar o desprazer ao próximo. Já o masoquista tem prazer na dor. Já o Sadomasoquismo é a relação sexual entre o Sádico e o Masoquista.
  • Veludo Azul
 
Direção: David Lynch
País: EUA
Um rapaz simplório envolve-se em uma perigosa investigação sobre os negócios de um traficante de drogas, que mantém uma relação sadomasoquista com uma bela cantora de cabaré.
  • Cega Obsessão
 
Direção: Yasuzo Masumura
País: Japão
Um escultor cego obcecado por uma modelo, a aprisiona em seu ateliê. Acreditando ter criado uma nova forma de arte tátil, ele e a modelo se envolvem numa alucinada e sadomasoquista relação, entre o erotismo, arte e a morte. Baseado num conto de Edogawa Rampo, pai dos romances policiais nipônicos dos anos de 1920 a 1960.
  • Louca Obsessão
 
Direção: Rob Reiner
País: EUA
Paul Sheldon (James Caan) é um escritor famoso que sofre um acidente de carro, sendo socorrido por uma enfermeira (Kathy Bates) que se autodenomina sua fã número um. Ela o leva para sua casa e passa a cuidá-lo. Mas, ao ler os originais do novo livro do escritor, percebe que sua personalidade predileta será morta, fazendo com que sua personalidade doentia se revele. Sem poder se locomover, Sheldon se vê à mercê das loucuras da “fã”.
  • Violência Gratuita
 
Direção: Michael Haneke
País: Áustria
O que seria um bucólico período de férias à beira de um lago para Anna, George e seu filho pequeno, transforma-se num pesadelo quando recebem a visita de um casal de jovens psicopatas, que os submetem a um tenso jogo de tortura psicológica.
  • Contos Proibidos do Marquês de Sade
 
Direção: Philip Kaufman
País: Alemanha
Vivendo em um asilo ao término de sua vida, o Marquês de Sade (Geoffrey Rush) torna-se amigo do diretor do asilo em que reside, Abbe Coulmier (Joaquin Phoenix). Com ele o Marquês troca confidências a respeito da afeição de ambos para com a lavadeira do asilo, Madeleine (Kate Winslet). A amizade de ambos cresce cada vez mais, até que Napoleão Bonaparte envia ao asilo um conceituado médico (Michael Caine), no intuito de curar o Marquês de sua suposta loucura. Entretanto, a vinda do médico apenas faz com que o caráter rebelde do Marquês fique cada vez mais forte.
  • Pietá
 
Direção: Kim Ki Duk
País: Coreia do Sul
Kang-do trabalha cobrando empréstimos devidos a agiotas. Sem família, ele vive um cotidiano brutal e solitário, empregando métodos violentos para extorquir suas vítimas. Tudo muda quando ele é abordado por uma mulher que afirma ser sua mãe.
  • Boa Noite, Mamãe

 

 
Boa Noite, mamãe
Direção: Veronika Franz; Severin Fiala
País: Austria
No calor do verão, uma casa isolada no campo, entre bosques e campos de milho. Gêmeos de dez anos de idade esperam por sua mãe. Quando ela volta, com a cabeça envolta em ataduras após uma cirurgia plástica, nada é como era antes. Severa e distante, ela fecha a família para o mundo exterior. Começando a duvidar que esta mulher é realmente sua mãe, os meninos estão determinados a encontrar a verdade de qualquer maneira.
  • Salò ou os 120 Dias de Sodoma
 
Direção: Pier Paolo Pasolini
País: Itália
Baseado livremente em histórias de Marquês de Sade (“Círculo de Manias”, “Círculo da Merda” e “Círculo do Sangue”), passa-se na Itália controlada pelos nazistas, onde quatro libertários fascistas seqüestram 16 jovens e os aprisionam em uma mansão com guardas. A partir daí, eles passam a ser usados como fonte de prazer, masoquismo e morte.
  • A Professora de Piano
 
Direção: Michael Haneke
País: Austria
Erika Kohut (Isabelle Huppert) trabalha como professora de piano no Conservatório de Viena. Ela não bebe nem fuma, vivendo na casa de sua mãe (Annie Girardot) aos 40 anos. Quando não está dando aulas Erika costuma frequentar cinemas pornôs e peep-shows, em busca de excitação. Logo ela inicia um relacionamento com Walter Klemmer (Benoît Magimel), um de seus alunos, com quem realiza vários jogos perversos.
  • De Olhos Bem Fechados
 
Direção: Stanley Kubrick
País: Reino Unido
O último e mais ousado filme de Stanley Kubrick são muitas coisas. É uma constrangedora jornada psicossexual. Uma assustadora alucinação. Um grande marco nas carreiras dos astros Tom Cruise e Nicole Kidman. É um “valoroso capítulo final para a carreira de um grande diretor” (Roger Ebert, do Jornal Chicago Sun-Times)Cruise interpreta o doutor William Harford, que é jogado numa aventura erótica que ameaça a seu casamento – e envolvendo-o em um misterioso caso de assassinato – depois que sua esposa (Kidman) admite ter desejos sexuais por outra pessoa. Como a história a caminha entre dúvidas e medo, auto-descobrimento e reconciliação, Kubrick conduz tudo isso com imagens surpreendentes. São características brilhantes que fazem de Kubrick um cineasta inigualável que, nesta obra, manterá todos os olhos bem abertos.
  • Encaixotando Helena
 
Direção: Jennifer Lynch
País: EUA
Nick Cavanaugh (Julian Sands), um famoso cirurgião, fica obcecado pela beleza de Helena (Sherilyn Fenn), uma prostituta. Ela o rejeita, mas mesmo assim ele tenta convencê-la que um necessita do outro. No entanto ela tem outros planos, mas acaba sendo vítima de um terrível acidente que a deixa nas mãos do médico, que tem então uma macabra idéia para não mais perdê-la.
  • O Porteiro da Noite
 
Direção: Liliana Cavani
País: Itália
Viena, 1957. A sobrevivente de um campo de concentração, Lucia Atherton (Charlotte Rampling), encontra trabalhando como porteiro de hotel Maximilian Theo Aldorfer (Dirk Bogarde), um oficial nazista que foi seu torturador. O encontro faz retornar a relação sadomasoquista que tiveram.
  • A Bela da Tarde
 
Direção: Luis Buñuel
País: França
A história de Séverine (Catherine Deneuve), jovem rica e infeliz que procura um discreto bordel para realizar suas fantasias sexuais e conseguir o prazer que seu marido não consegue lhe dar.
  • O Colecionador
 
Direção: William Wyler
País: Reino Unido
Em “O Colecionador”, temos a história de um rapaz solitário, que em sua obsessão por uma mulher, aprisiona-a no porão de sua casa. É na tentativa desse rapaz criar um vínculo afetivo com a moça que se tem uma das maiores ilustrações sobre a deterioração de um relacionamento pela incapacidade de se conceber o outro. Adaptação do best-seller de John Fowles.
  • Império dos Sentidos
 
Direção: Nagima Oshima
País: Japão
A história de uma ex-prostituta que envolve-se em um caso de amor obsessivo com o senhorio de uma propriedade onde ela trabalha como criada. O que começa como uma diversão inconseqüente transforma-se em uma paixão que ultrapassa quaisquer limites.
  • A Pele de Vênus
 
Direção: Roman Polanski
País: França; Polonia
Adaptação para o cinema da peça teatral homônima, que apresenta a história de Thomas, um jovem dramaturgo que se desespera para encontrar uma atriz principal para sua nova peça. Uma jovem atriz chamada Vanda atende o chamado no último momento e logo os dois se envolvem em uma relação de dominação e submissão.
  • Millenium – Os Homens que não amavam as mulheres
Millenium 
Direção: Niels Arden Oplev
País: Suécia
Harriet Vanger desapareceu 36 anos atrás sem deixar pistas na ilha de Hedeby, um local que é quase propriedade exclusiva da poderosa família Vanger. Apesar da longa investigação policial a jovem de 16 anos nunca foi encontrada. Mesmo depois de tanto tempo seu tio decide continuar as buscas, contratando o jornalista investigativo da revista Millennium, Mikael Blomkvist, que não está em um bom momento de sua vida, enfrenta um processo por calúnia e difamação. Mas, quando o jornalista se junta a Lisbeth Salander, uma investigadora particular nada usual, incontrolável e anti-social, a investigação avança muito além do que todos poderiam imaginar.
  • Crash – Estranhos Prazeres
 
Direção: David Cronenberg
País: Canadá
James Ballard (James Spader) se envolve em um terrível acidente automobilístico que acaba atingido outro carro no qual está um casal. O homem morre e a mulher fica bastante ferida, mas após o trauma e a raiva inicial ela acaba se tornado amante de James. Ao mesmo tempo passam a freqüentar um grupo que tem como fetiche a reconstituição de acidentes de carros, nos quais famosas pessoas morreram. No entanto, estas reconstituições são propositadamente feitas sem nenhuma norma de segurança, aumentando sensivelmente o risco para quem participa da simulação e criando um clima de grande excitação para a platéia. A descoberta deste estranho prazer acaba atingindo a esposa de James e as relações sexuais tendem a serem quase sempre dentro de automóveis.

Um comentário em “18 Filmes sobre Sadismo

  • 28 de dezembro de 2016 em 16:27
    Permalink

    Como posso achar o filme o porteiro da noite?
    Não consigo localiza-lo nem pela internet nem em locadoras.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *