10 Filmes Metalinguisticos que Você Precisa Assistir

Por Philippe Torres
 
É comum no mundo artístico a metalinguagem. No cinema isso não é diferente. São diversos os filmes que tratarão da produção, do mundo caótico ou fantástico da sétima arte. Chega de “Cantando na Chuva”, vamos conhecer novos filmes?
– Riscado
 

Direção: Gustavo Pizzi
País: Brasil
Ano: 2010
Qual a importância da sorte na vida? Quanto esforço e talento são necessários para garantir uma carreira sólida? A sorte é parte do riscado? Bianca é uma excelente atriz, mas sua carreira ainda não deslanchou. Como ganha-pão, ela imita divas do cinema e trabalha divulgando eventos. Após fazer um teste para uma grande produção internacional, Bianca finalmente ganha o papel. Inspirado pela personalidade e o trabalho dela, o diretor do filme transforma a personagem do seu roteiro, em uma versão da própria Bianca, que será uma das protagonistas. Essa é a grande chance de sua vida?
– 8 1/2
 
Direção: Federico Fellini
País: Itália
Ano: 1963
Prestes a rodar sua próxima obra, o cineasta Guido Anselmi (Marcello Mastroianni) ainda não tem idéia de como será o filme. Mergulhado em uma crise existencial e pressionado pelo produtor, pela mulher, pela amante e pelos amigos, ele se interna em uma estação de águas e passa a misturar o passado com o presente, ficção com realidade.
– Noite Americana
 
Direção: François Truffaut
País: França
Ano: 1973
 
Um dos filmes que melhor representa as loucuras que se passam em um set de filmagem. Um ator que fica deprimido porque sua noiva sai com um dublê, uma atriz que se entregou às bebidas e não consegue lembrar de suas falas e muitas outras confusões, que o diretor deve fazer de tudo para contornar, até gravarem uma das cenas mais importantes do filme: a que o dia deve ser transformado em noite artificialmente.
– O Desprezo
 
Direção: Jean-Luc Godard
País: França
Ano: 1973
Paul Javal é um roteirista que vai a Roma para trabalhar em uma adaptação da obra A Odisséia, que contará com a direção do cineasta alemão Fritz Lang. Enquanto decide os últimos detalhes para aceitar o trabalho, sua relação com a esposa, Camille, começa a desabar, em um jogo de paixão, ciúmes e desprezo.
– Crepúsculo dos Deuses
 
Direção: Billy Wilder
País: EUA
Ano: 1950
No início um crime é cometido e uma voz em off começa a narrar que tudo começou quando Joe Gillis (William Holden), um roteirista fugindo de representantes de uma financeira que tentava recuperar o carro por falta de pagamento e se refugia em uma decadente mansão, cuja proprietária, Norma Desmond (Gloria Swanson), era uma estrela do cinema mudo. Quando Norma tem conhecimento que Joe é roteirista, contrata-o para revisar o roteiro de Salomé, que marcaria o seu retorno às telas. O roteiro era insuportável, mas o pagamento era bom e ele não tinha o que fazer. No entanto, o que o destino lhe reservava não seria nada agradável.
– A Rosa Púrpura do Cairo
 
Direção: Woody Allen
País: EUA
Ano: 1985
Em área pobre de Nova Jersey, durante a Depressão, uma garçonete (Mia Farrow) que sustenta o marido bêbado e desempregado, que só sabe ser violento e grosseiro, foge da sua triste realidade assistindo filmes. Mas ao ver pela quinta vez “A Rosa Púrpura do Cairo” acontece o impossível! Quando o herói da fita sai da tela para declarar seu amor por ela, isto provoca um tumulto nos outros atores do filme e logo o ator que encarna o herói viaja para lá, tentando contornar a situação. Assim, ela se divide entre o ator e o personagem.
– Um Homem com uma Câmera
 
Direção: Dziga Vertov
País: URSS
Ano: 1929
Cinegrafista viaja documentando cenas da União Soviética no começo do século 20, mostrando cenas urbanas, do cotidiano e da intimidade de seus cidadãos.
– O Homem das Novidades
 
Direção: Buster Keaton
País: EUA
Ano: 1928
Luke Shannon (Buster Keaton) é um fotógrafo de retratos que se apaixona por Sally (Marceline Day), uma bela mulher que trabalha como secretária na MGM. O maior rival de Luke na disputa pelo coreção da moça é um câmera da companhia. Dessa forma, Luke decide arrumar um emprego na MGM para impressiona-la. Luke comete uma série de erros em sua função como câmera, já que não tem experiência alguma.
– Cinema Paradiso
 
Direção: Giuseppe Tornatore
País: Itália
Ano: 1988
Nos anos que antecederam a chegada da televisão (logo depois do final da Segunda Guerra Mundial), em uma pequena cidade da Sicília o garoto Toto (Salvatore Cascio) ficou hipnotizado pelo cinema local e procurou travar amizade com Alfredo (Philippe Noiret), o projecionista que se irritava com certa facilidade, mas parelamente tinha um enorme coração. Todos estes acontecimentos chegam em forma de lembrança, quando agora Toto (Jacques Perrin) cresceu e se tornou um cineasta de sucesso, que recorda-se da sua infância quando recebe a notícia de que Alfredo tinha falecido.
– Cidade dos Sonhos
 
Direção: David Lynch
País: EUA
Ano: 2001
Após um acidente de carro que lhe causa amnésia, uma mulher, acompanhada de uma aspirante a atriz procuram por pistas e respostas na cidade de Los Angeles, em uma estranha aventura em que sonhos e realidade se misturam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *