10 Filmes com Temática Feminista

Por Philippe Leão
 
O movimento feminista está intimamente ligado à lógica do movimento filosófico existencialista. Segundo Sartre, “a existência precede a essência” e, sendo assim, ao nascermos seriamos um vazio que seria construído a partir de nossos contatos com o mundo. A partir daí, Simone Beauvoir tratará da questão do gênero. Se o sexo é uma questão biológica, o gênero é uma construção social. Se a existência precede a essência, “ninguém nasce mulher: torna-se”, ou seja, o sexo não define o gênero, afinal ao nascer apenas há a existência. A partir dos encontros com o mundo e escolhas que dele provir: torna-se. Dessa forma, Simone Beauvoir tentará quebrar paradigmas socialmente estruturais, como o pré-estabelecimento de regras e funções sociais à mulheres, geralmente diminuídas em comparação ao homem. Confira alguns filmes admitem a filosofia feminista:
 
 
– As Pequenas Margaridas
 
As Pequenas Margaridas
 
Direção: Vera Chytilová
Ano: 1966
País: Tchecoslováquia
Utilizando-se de avançados efeitos especiais para a época, Vera Chytilová dirigiu esta obra surrealista que conta a história de duas garotas chamadas Marie, que decidem se adequar ao mundo como ele está: sendo depravadas. Portanto, ambas partem para uma série de encontros forjados e travessuras, desconstruindo o mundo ao seu redor.
 
– Tudo Sobre Minha Mãe
 
tudo sobre minha mãe
 
Direção: Pedro Almodóvar
Ano: 1999
País: Espanha
Esteban é um jovem de 17 anos que está escrevendo uma história chamada Tudo Sobre Minha Mãe. No dia do seu aniversário, a mãe ia lhe contar tudo sobre seu pai, desconhecido para o menino. Mas um acidente impede que isso aconteça, e a mãe de Esteban decide partir atrás do pai de seu filho.
 
– Gloria
 
gloria
 
Direção: John Cassavetes
Ano: 1980
País: E.U.A
 
Na história, Jack Dawn é contador da máfia. Sob a suspeita de estar passando informações para o FBI, Jack e a família são eliminados. No entanto, o filho de seis anos, Phil, consegue escapar e foge com Glória, uma vizinha que namorou um dos mafiosos. Gloria e Phil serão perseguidos por Nova York porque o garoto tem em mãos algo que os gangsters querem.
 
– Gritos e Sussurros
 
Harriet Andersson Gritos e Sussurros 
 
Direção: Ingmar Bergman
Ano: 1972

País: SuéciaEm uma casa no campo uma mulher está bastante enferma e recebe cuidados de suas duas irmãs e de uma empregada da família, que precocemente perdeu sua filha e por isso extravaza seu amor de mãe dando o maior carinho possível para aquela moça tão debilitada. Dentro deste contexto lembranças, frustrações e imaginações em um misto de amor e ódio surgem no interior de cada pessoa.

 
– As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant
 
As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant
 
Direção: Rainer Werner Fassbinder
Ano: 1972

País: AlemanhaAdaptado da peça homônima do próprio Fassbinder, Petra von Kant é uma estilista de sucesso extremamente arrogante e egocêntrica, que tem como única pessoa próxima sua secretária. Num dia, ela se apaixona por uma jovem aspirante à modelo chamada Karin, que vai morar em sua casa e usá-la até não precisar mais.

 
– O Piano
 
O Piano
 
Direção: Jane Campion
Ano: 1993

País: AustráliaEm meados do século XIX, Ada é uma mulher muda que tem uma filha – Flora. Para um casamento arranjado ela deixa sua terra natal, a Escócia, acompanhada de sua filha e seu amado piano. A vida nas florestas densas de uma ilha ao sul da Nova Zelândia e o relacionamento com seu marido Stewart não são o que ela esperava. Quando Stewart vende o piano para seu vizinho, George, Ada sofre muito. George diz pode lhe devolver o piano se ela o ensinar a tocar. A princípio Ada ignora George, mas lentamente o relacionamento deles se transforma, levando-os a uma situação perigosa.

 
– A Pedra da Paciência
 
A Pedra da Paciência
 
Direção: Atiq Rahimi
Ano: 2012

País: França e AfeganistãoMulher que vive em um país em guerra do Oriente Médio tem uma emocionante conversa com seu marido em coma.

 
– Depois de Lúcia
 
Depois de Lúcia
Direção: Michel Franco
Ano: 2012

País: MéxicoDesde a morte de sua esposa, Roberto não consegue dedicar muito tempo à sua filha Alejandra, uma jovem de 15 anos. Para escapar da depressão que passa a dominar a rotina dos dois, pai e filha deixam a cidade de Vallarda em busca de uma nova vida na Cidade do México. Envergonhada e incapaz de explicar para o pai as razões, Alejandra omitirá as humilhações e abusos emocionais e físicos sofridos em seu novo colégio. Os dois vão se distanciando cada vez mais, à medida que a violência toma conta de suas vidas.

 
– Pai e Filha
 
 PaieFilha
 
Direção: Yasujiro Ozu
Ano: 1949

País: JapãoNoriko é uma jovem que dedica sua vida a cuidar de seu pai, o viúvo Somiya. Mas Somiya e sua irmã fazem Noriko achar que ele vai se casar novamente, e assim ela aceita conhecer um pretendente a marido. Apesar de gostar de seu pretendente, se ressente por seu pai estar casando novamente, no que é aconselhada por ele a buscar sua própria felicidade.

Conheça um pouco mais de Yasujiro Ozu em nosso canal!

 
– Mulan
 
 Mulan
 
Direção: Barry Cook; Tony Bancroft
Ano: 1998

País: E.U.AQuando os mongóis invadem a China, o imperador (Pat Morita) decreta que cada família ceda um homem para o exército imperial. Com isso, uma jovem fica angustiada ao ver seu velho e doente pai ser convocado, por ser o único homem da família. Ele precisa ir, mesmo sabendo que certamente morrerá, para manter a honra da família. Assim, sua filha rouba sua armadura e espada, se disfarça de homem e se apresenta no lugar do pai, mas os espíritos dos ancestrais decidem protegê-la e ordenam a um dragão (Eddie Murphy), que havia caído em desgraça, que convença a jovem a abandonar seu plano. Ele concorda, mas quando conhece a jovem descobre que ela não pode ter dissuadida e, assim, decide ajudá-la a cumprir sua perigosa missão de ir para a guerra e voltar viva.

43 comentários em “10 Filmes com Temática Feminista

  • 7 de outubro de 2015 em 14:42
    Permalink

    estou desesperada atras de alguns filmes dessa lista pra assistir , não encontro em nenhum blog 🙁

    Resposta
  • 20 de outubro de 2015 em 21:31
    Permalink

    Gostaria de sugerir mais um, que achei bem interessante e que abroda a temática das situações contraditórias que mulheres normais vivem. Yo Soy Sola, é um filme argentino e vale MUITO a pena 🙂

    Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 14:09
      Permalink

      Olá Bruna,
      O Anticristo é um bom nome!
      Contudo, pensando na temática e no valor artístico que o filme contém, selecionamos os filmes de maneira despretensiosa, sem dizer que estes são os melhores filmes do tema. Dessa forma, acreditamos estarmos sendo éticos e mais justos com outros filmes que poderiam entrar. Listas são sempre injustas, né?

      Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 14:11
      Permalink

      Listas são sempre injustas, né?

      Mas nós no Cineplot temos a ética de jamais dizer que os filmes selecionados são os melhores do tema. São apenas indicações de uma boa arte em uma boa temática. 🙂

      Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 14:29
      Permalink

      Listas são sempre injustas, né?

      Mas nós no Cineplot temos a ética de jamais dizer que os filmes selecionados são os melhores do tema. São apenas indicações de uma boa arte em uma boa temática. 🙂

      Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 20:33
      Permalink

      Listas são sempre injustas, né?

      Mas nós no Cineplot temos a ética de jamais dizer que os filmes selecionados são os melhores do tema. São apenas indicações de uma boa arte em uma boa temática. 🙂

      Estamos preparando uma sequencia!

      Resposta
  • 21 de outubro de 2015 em 14:51
    Permalink

    Poisé né, isso mostra que a tematica é feminista mas o mundo do cinema ainda é muito machista, já li sobre varios testemunhos de atrizes que gostariam de ser diretoras, mas não são aceitas pelas empresas cinematograficas e não é visto como algo que as mulheres fazem 🙂

    Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 20:41
      Permalink

      O cinema não é feito só nos E.U.A né? Há filmes que, infelizmente, são perdidos pela cruel indústria cultural.

      Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 20:36
      Permalink

      Gabriel,

      Infelizmente não podemos fazer isso. Somos um portal oficial e, por isso, não podemos indicar "copias não autorizadas", mas concordamos com o livre acesso a elas. Cultura a todos, que possamos escolher o que assistir, viva a pirataria. 🙂

      Resposta
  • 21 de outubro de 2015 em 17:22
    Permalink

    "E escolhidos por um homem…"
    Parem de mimimi, sim?
    A real é que a luta é pelo direito das mulheres, mas não só, sim?
    Um homem com conhecimento e noção do que é o feminismo pode sim dar suporte e valorizar uma luta.
    Quando ao mundo do cinema, realmente, ele ainda é muito machista e quase todos os filmes foram dirigidos por homens, isso é algo a se pensar.
    Um ótimo filme seria Ninfomaníaca por que ele mostra bastante a realidade da pressão sexual sobre a mulher e dos padrões de beleza, fala um pouco sobre assédio.
    Ótima lista 😉

    Resposta
  • 21 de outubro de 2015 em 22:52
    Permalink

    Fui assistir o Depois de Lúcia, realmente o filme é muito bom, mas não achei feminista. Há discussões seríssima a ser tratada. Acho que deveriam reavaliar, o filme gera todo em torno de um machismo escroto e não há momentos em que o feminismo se defende.

    Resposta
    • 21 de outubro de 2015 em 22:56
      Permalink

      Lia,

      Não se tratam de filmes feministas, de luta. Fazem parte de uma temática que envolve tanto o enfrentamento como os acontecimentos diários referentes as mulheres e o machismo. São filmes, digamos assim, para se passar antes de uma discussão de um coletivo feminista ou de esclarecimento contra o machismo.

      Resposta
  • 22 de outubro de 2015 em 03:33
    Permalink

    A fonte das mulheres, ou no original (provavelmente com erros de grafia), La soucé de las femme é maravilhoso! Fica a dica.

    Resposta
  • 22 de outubro de 2015 em 06:58
    Permalink

    recomendo tomates verdes fritos. Maravilhoso!
    as pequenas margaridas eu tambem gostei, esta na lista ai! =D

    Resposta
  • 25 de outubro de 2015 em 02:35
    Permalink

    Muito bom! Claro que muitos filmes incríveis com a temática ficariam de fora, mas deixo a dica para quem ler os comentários, o filme "The waitress". É emblemático tanto pela beleza do filme e maestria da diretora, como infelizmente pela história do assassinato dela ao final das filmagens… na mesma linha ainda sugiro "Tomates verdes fritos", baseado em um livro e bem ousado na temática, para sua época!

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2016 em 03:14
    Permalink

    Esqueceu de citar um dos mais importantes: Antonina's Line.
    Abordando a vida de vó, filha, neta e bisneta. É de longe o melhor e mais feminista.

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2016 em 03:15
    Permalink

    Esqueceu de citar um dos mais importantes: Antonina's Line.
    Abordando a vida de vó, filha, neta e bisneta. É de longe o melhor e mais feminista.

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2016 em 15:03
    Permalink

    que tal Star Wars? Onde a mocinha não espera ser salva, pilota nave, comanda uma rebelião contra o império galático e ainda dá um olé no galã. ��

    Resposta
  • Pingback: Marcha das Vagabundas e Marcha da Liberdade – Florianópolis 18/06/2011 | idéias semanais

  • 11 de junho de 2016 em 14:35
    Permalink

    Outro bom filme que trata essa temática é Mata Hari de 1931 com a Greta Garbo no papel principal. Filme conta parte da história de Mata Hari uma dançarina performática que é acusada de espionagem durante a primeira guerra mundial

    Resposta
  • 25 de julho de 2016 em 07:25
    Permalink

    como assim? e os filmes lindos da Isabel Coixet? os da Sarah Polley? (que fez um dos documentários mais lindos que já vi, ‘ Histórias que contamos’), Lone Scherfig? Sofia Coppola? Anna Muylaert? Petra Costa? como assim as diretoras não fazem filmes, gente?

    Resposta
    • 25 de julho de 2016 em 14:06
      Permalink

      Grazi, eu não disse que elas não fazem, mas que seu espaço é muito reduzido em comparação ao homem. É um fato, não? Contudo, é claro que há filmes incríveis dirigidos por mulheres apesar de estas não terem o devido espaço. Preparar uma lista, porém, é sempre um processo injusto. Há sempre filmes que ficarão de fora, em alguns casos fazemos até uma segunda parte. Recomendo que acesse nossa lista de 20 filmes dirigidos por mulheres, aqui no Cineplot. Desde já, digo a você que temos uma lista com mais 18 filmes com temática feministas já pronta, só esperando para ser publicada 🙂

      O Cineplot é um site que tem como objetivo ser diferente dos que já estão por aí oferecendo conteúdo. Muito mais que temas, queremos trazer o Cinema para as pessoas, de maneira pedagógica a medida que aprendamos com essa arte – oferecemos cursos, textos, tudo sobre Cinema não como curiosidade, mas como conteúdo – Dessa forma, buscamos o cinema de Autor na maioria de nossas indicações. As mulheres tem muito espaço por aqui. Além desta lista, que contém alguns filmes dirigidos por elas e protagonizado por elas, temos: 10 Atrizes para conhecer; 20 Filmes dirigidos por mulheres; Mulheres Belas, Recatadas e Do Lar; Sobre Mulheres … listas já prontas para serem publicadas: +18 Filmes feministas; Filmes sobre a condição da Mulher em Diferentes Culturas; Violência Contra a Mulher; Gaslighting e outras. Temos também uma matéria em rascunho que está incrível! Sobre Helena Ignez, a maior atriz brasileira de todos os tempos!! 🙂

      Gostaria de explicar também, se me permite, que nossa lista não é sobre filmes feministas, mas com temática feminista, ou seja, filmes onde a condição da mulher pode ser discutida.

      Resposta
  • 14 de março de 2017 em 01:41
    Permalink

    Que bom que postaram A pedra da paciência. Sempre sugiro em blog e foruns, mas sempre passa batido!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *